Por candidatura própria em 2018, PT analisará alianças

Por Dourados News 20/12/2017 - 10:48 hs

O PT decidiu por candidatura própria ao governo nas eleições de 2018 e deve analisar alianças para que seja concretizada a ação. Por isso, segundo o pré-candidato ao cargo, Humberto Amaducci, as chances de ‘grandes coligações’ estão praticamente descartadas.

No entender do ex-prefeito de Mundo Novo, não há qualquer possibilidade de união com PMDB e PSDB, assim como dificilmente a sigla se aproximará do PDT no pleito do ano que vem.

“Muito difícil [coligação] com partidos que já sinalizaram com candidatura. Como é o caso do PDT. Nós também vamos trabalhar pelo governo e nesse momento não há qualquer possibilidade disso acontecer, a não ser que eles desistam desse cenário”, disse, em entrevista durante visita ao Dourados News na tarde desta terça-feira.

O PDT tem como pré-candidato ao governo o juiz aposentado Odilon de Oliveira. Já o PSDB apostará na reeleição de Reinaldo Azambuja e o PMDB trabalha com o nome do ex-governador André Puccinelli.

Segundo Amaducci, apesar das dificuldades encontradas pelo PT nas eleições passadas – após o impeachment da presidente Dilma Rousseff -, o cenário agora é diferente. 

“Todos acreditavam num país melhor com a saída da Dilma e agora se mostra algo diferente, mas, precisamos procurar as pessoas para dialogar e falar de política voltada para o cidadão”, comentou.

O pré-candidato participa no município de uma série de agendas e se reúne com os petistas locais nesta tarde.