Seja bem-vindo
Iguatemi,16/07/2024

  • A +
  • A -

Após 2 mortes, prefeito de Ribas diz que medidas já são tomadas contra proliferação de escorpiões

Após dois óbitos e três casos registrados em menos de uma semana, prefeitura diz contar com o apoio da população para controlar situação preocupante no município

Divulgação
Após 2 mortes, prefeito de Ribas diz que medidas já são tomadas contra proliferação de escorpiões

Ribas do Rio Pardo, cidade a 96 quilômetros de , está em alerta após registrar diversos casos de acidentes envolvendo escorpiões no município. Na manhã deste domingo (1), a pequena Maria Fernanda, de 4 anos, que estava internada desde o começo da semana, foi mais uma vítima do animal peçonhento. O caso acontece pouco mais de um mês após a morte do pequeno Pyetro Gabriel Arguelho, de 5 anos, que também residia com a família no município.

Além dos dois casos citados, foi notificado também um terceiro acidente, dessa vez envolvendo um menino de 8 anos, picado no último sábado (30), pelo escorpião amarelo. Ele, felizmente, respondeu bem aos tratamentos e recebeu alta na manhã deste domingo (1), do  da Unimed, onde estava internado e pôde voltar com a família para a cidade.

No mesmo dia, sábado, um homem, de 30 anos, foi picado pelo animal peçonhento, em Ribas. Ele foi levado ao hospital municipal e lá, recebeu soro antiescorpiônico, ficou em observação e recebeu alta.

 

O que diz a prefeitura

Procurado pela equipe do Jornal Midiamax, o prefeito de Ribas do Rio Pardo, João Alfredo (Psol), esclareceu que durante todo o mês de setembro, vários mutirões de limpezas urbanas foram feitos junto à comunidade para minimizar os casos de acidente com escorpião, dengue, leishmaniose, zika e chikungunya. Ele ainda pontuou que a "equipe trabalha todos os dias para minimizar esse efeito, que nesse período é mais preocupante em todos os municípios de nosso estado".

Além disso, o prefeito explicou que os agentes de saúde e vigilância têm visitado as casas, orientando a respeito dos casos, já que os dois acidentes com óbitos registrados nas últimas semanas ocorreram dentro das residências das vítimas.

Em nota, o prefeito João Alfredo lamentou a morte da pequena Maria Fernanda Brito e disse que a secretaria está prestando assistência à família.

 

"É com imensurável tristeza e pesar que a Prefeitura de Ribas do Rio Pardo, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), comunica que a criança Maria Fernanda Brito da Silva, de 4 anos, veio a óbito na manhã deste domingo. Ela estava internada no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul há uma semana após ser picada por um escorpião e recebeu todos os cuidados médicos necessários, mas o enfraquecimento da musculatura cardíaca acabou por provocar uma parada cardiorrespiratória. A criança não resistiu.

A Secretaria Municipal de  (SAS) está acompanhando a mãe e fará traslado do corpo para Ribas do Rio Pardo ainda neste domingo (1). O velório e o sepultamento acontecerão na manhã de segunda-feira (2) e será decretado luto por um dia  Municipal de Educação Infantil (EMEI) Pingo de Gente, local onde a criança Maria Fernanda Brito da Silva estudava".

Procure um médico

Levantamento do Civitox MS (Centro Integrado de Vigilância Toxicológica de Mato Grosso do Sul) aponta 3.205 ataques de escorpiões em 2022, sendo 1.101 em Campo Grande.

 

O responsável clínico do Civitox MS e professor adjunto de dermatologia da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), Alexandre Moretti de Lima, explica que a primeira coisa a fazer após uma picada de escorpião é procurar imediatamente o atendimento de emergência para verificar a gravidade do acidente.

“É importante levar o escorpião porque no posto de saúde vai tirar foto e mandar para os biólogos do Civitox para analisar a espécie”, ele orienta.

Geralmente, com o uso de pá ou vassouras, as pessoas empurram o escorpião para dentro de um frasco.

Alexandre afirma que a maioria dos casos é leve e os tratamentos geralmente são para dor. Contudo, há uma parte de casos moderados e graves que necessitam de soro antiescorpiônico.

Como evitar o escorpião?

Campo Grande ainda não vive a época mais propícia para aparecimento de escorpiões, que seriam primavera e verão. Contudo, como o inverno no Estado tem a tendência de ser mais quente, alguns animais saem das tocas, bueiros, esgotos e caixas de gordura à procura de alimentos.

“É importante manter o condicionamento dos lixos sempre fechados, armazenados em locais específicos, evitar entulhos, deixar sempre limpo terrenos baldios. Em casa, é fundamental fechar ralo, frestas, colocar água sanitária nos ralos, nos buraquinhos em que eles podem sair, diminuindo a proliferação”, explica o especialista.

Todas essas dicas são importantes para evitar o aparecimento de escorpiões e dos insetos, como baratas e moscas - que são os alimentos do animal peçonhento.

“A dedetização ajuda a controlar os insetos. Se controla os alimentos, você não traz o escorpião para próximo do ser humano”, afirma Alexandre.

Ele também ressalta a importância de monitorar as crianças, já que elas são as mais vulneráveis para casos graves. Os sintomas iniciais que indicam sinal da gravidade são náuseas, vômitos, salivação e palidez.

Para orientação ou tirar dúvidas, os telefones do Civitox são (67) 3386-8655, 0800-722-6001 e 150.




COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.