Mesmo sem obras, pedágio dá lucro de R$ 71 mi à CCR

Mesmo sem obras, pedágio dá lucro de R$ 71 mi à CCR

Relatório revela aumento de 11,4% na arrecadação

Por Correio do Estado 14/05/2018 - 07:17 hs

Mesmo sem obras, pedágio dá lucro de R$ 71 mi à CCR
Números fazem parte do relatório trimestral para investidores da CCR - Foto: Álvaro Rezende / Correi

Apesar da falta de investimentos na duplicação da BR-163 em Mato Grosso do Sul em 2017, a concessionária CCR MSVia aumentou em 11,4% sua receita com pedágio, se comparados os primeiros três meses dos anos de 2017 e 2018. Naquele ano, a arrecadação foi de R$ 64,4 milhões, já neste, subiu para R$ 71,7 milhões. 

Os números fazem parte do relatório trimestral para investidores da CCR, empresa que engloba a CCR MSVia e outras concessionárias de rodovias pelo Brasil.

O mesmo material revela aumento de 6,8% no valor da tarifa média cobrada em Mato  Grosso do Sul, onde o último reajuste ocorreu em outubro do ano passado. Enquanto nos três primeiros meses de 2017 o valor era de R$ 6,14, entre janeiro e março deste ano, tal cifra subiu para R$ 6,56. 

Atualmente, um carro pequeno que cruzar Mato Grosso do Sul de norte a sul pela BR-163, vai desembolsar R$ 59,20, sendo as tarifas mais caras (R$ 7,80) em Campo Grande e Rio Verde de Mato Grosso (mesmo valor) e as mais baratas em Mundo Novo (R$ 5,00) e em Pedro Gomes (R$ 5,80).

O fluxo de veículos que passam pela rodovia também teve acréscimo entre 2017 e 2018, mas mais modesto, sendo de apenas 4,3%, saindo de 10,4 milhões para 10,9 milhões nos dois trimestres, respectivamente.

INVESTIMENTOS

Pelos dados do relatório, a CCR MSVia foi das concessionárias do grupo, uma das que puxou para baixo o custo de construção, cuja queda geral foi de 44,8%. E os números revelam, de fato, o aumento tímido em investimentos e manutenção da BR-163 pela MSVia, que apresentou este ano apenas R$ 54 milhões investidos, sendo R$ 53,1 milhões em obras e melhorias e R$ 900 mil em equipamentos e outros.

Conforme o levantamento, ainda com investimento baixo, a MSVia foi uma das que mais investiu no primeiro trimestre de 2018, junto com Metrô Bahia, RodoNorte, ViaQuatro e NovaDutra. O documento ressalta que “Os investimentos (...) da MSVia concentraram-se em duplicações e obras de restauração em diversos trechos”.

Nesse mesmo setor e no mesmo período, em 2017, o total investido chegou a R$ 110,2 milhões, ou seja, maior em 104%. 

No entanto, para todo este  ano, o relatório indica previsão de investimentos R$ 145,5 milhões. Para os 12 meses do ano passado estavam previstos R$ 748,6 milhões, mas fechou 2017 investindo apenas R$ 267,5 milhões.

PUNIÇÃO

Com contrato original, de 2013, vigente, a CCR MSVia mantém com o governo federal - reponsável pela rodovia - a responsabilidade de cumprí-lo integralmente e atingir as metas estabelecidas dentro do prazo. 
Isso porque a concessionária não apresentou reprogramação de serviços enquanto esteve valendo a medida provisória 800/2017, cuja adesão prolongaria em 14 anos a possibilidade de investimentos. 

Uma das metas, era de aumentar em 184 quilômetros a duplicação de BR-163 até maio deste ano, o que não se cumpriu.