Mais um é executado a tiros em cidade mais violenta de MS; 2º em dois dias

Mais um é executado a tiros em cidade mais violenta de MS; 2º em dois dias

Por Campo Grande News 07/08/2018 - 13:36 hs

Mais um é executado a tiros em cidade mais violenta de MS; 2º em dois dias
Cidade de Paranhos lidera índice de assassinatos em Mato Grosso do Sul (Foto: Divulgação)

Mais um homem foi executado a tiros na zona rural de Paranhos, cidade a 469 km de Campo Grande. É o segundo caso em dois dias na cidade considerada a mais violenta de Mato Grosso do Sul, que em 2014 apareceu no Mapa da Violência como a 9ª colocada entre os cem municípios com as maiores taxas de homicídio no Brasil.

De acordo com a Polícia Civil, o homem ainda não identificado foi executado com vários tiros e o corpo deixado na estrada vicinal que liga a cidade à Vila Taquapiri, a 8 km da área urbana. Sitiantes que passavam pela estrada viram o corpo e avisaram a Polícia Militar.

Na manhã de ontem, outro homem sem identificação foi encontrado morto na estrada de acesso à Vila Itanarã, na Linha Internacional. Com várias tatuagens pelo corpo, sendo uma delas uma flor de lótus no ombro esquerdo, o homem tinha a perna direita amputada. Ele foi morto a tiros de pistola calibre 9 milímetros.

A Polícia Civil informou que o corpo encontrado, ainda não identificado, foi levado para o IML (Instituto Médico Legal) de Ponta Porã. Nesta manhã, os investigadores tentam identificar o outro corpo, encontrado hoje.

Violência – Com 12.500 habitantes, Paranhos é uma das cidades sul-mato-grossenses separada por uma rua do território paraguaio. Ao lado fica cidade paraguaia Ipehú, também marcada pela violência.

Nem mesmo policiais que trabalham em Paranhos se sentem seguros. Em 2016, após o assassinato do agente da Polícia Civil Aquiles Chiquim Jr. – executado a tiros de fuzil em uma academia – aumentou o número de pedidos de transferência de policiais lotados na cidade.

Nem o prefeito eleito em 2016 escapou da criminalidade. No dia 14 de junho deste ano, o pistoleiro Gabriel Queiroz, 26, acertou quatro tiros em Dirceu Bettoni (PSDB), supostamente a mando de um contrabandista de cigarro. Bettoni está afastado do cargo, ainda se recuperando dos ferimentos.