Apesar da crise, agronegócio é o setor que mais emprega no Brasil

Programa de rádio “MS no Campo” vai falar sobre momento favorável do agronegócio no Estado

Por Capital News 26/08/2017 - 06:58 hs
Foto: Divulgação/Agraer
Apesar da crise, agronegócio é o setor que mais emprega no Brasil
O “MS no Campo” também vai abordar o trabalho realizado para o fortalecimento da agricultura familia

A equipe de rádio da subsecretaria de comunicação de Mato Grosso do Sul leva aos empresários e 
trabalhadores do campo, neste fim de semana, mais uma edição do programa “MS no Campo”. Entre os principais temas está o momento favorável do agronegócio, que apesar da crise econômica nacional, está conseguindo se manter como o maior empregador entre os setores.

Segundo o Portal de Notícias do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, o ouvinte também vai poder conferir a ação conjunta da Secretaria de Agricultura do Município de Ivinhema, com a Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural), para combater erosões comuns naquela região. A atuação do poder público tem conseguido conscientizar os produtores locais na 
realização das chamadas “curvas de nível”, que impedem que a água das chuvas prejudique as estradas vicinais e cause assoreamento dos rios.

O “MS no Campo” também vai abordar o trabalho realizado para o fortalecimento da agricultura familiar dentro do Centro de Capacitação e Pesquisa da Agraer; a meteorologia para a cultura dos grãos, que prevê nova estiagem no Estado; os números da safra da uva em solo sul-mato-grossense; dicas de segurança para moradores e trabalhadores de áreas rurais; agenda cultural, entre outros assuntos.

O programa é semanalmente distribuído para as emissoras de rádio parceiras, além de ser 
disponibilizado para download no portal oficial de notícias do Governo, o Portal MS. As emissoras têm 
a possibilidade de veicular no horário desejado, de acordo com pesquisas locais de audiência.

A produção é das jornalistas Lívia Machado e Katiuscia Fernandes, com edição de Fernando Blank, e 
conta com apoio do Imasul (Instituto do Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul), da Agraer (Agência 
Estadual de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural), da Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal), ligadas à Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar).