Azambuja diz que reeleição não deu certo no Brasil e definirá candidatura em 2018

Governador foi prefeito de Maracaju por dois mandatos

Por Correio do Estado 14/12/2017 - 07:11 hs
Foto: Divulgação

Governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), disse na manhã desta quarta-feira (13) que a reeleição de políticos não deu certo no Brasil e somente deve definir candidatura para novo pleito após o carnaval de 2018.

Em seu primeiro mandato à frente da administração do Estado, Azambuja foi prefeito de Maracaju em dois pleitos, entre 1997 e 2004, e durante coletiva de imprensa nesta manhã disse que tem sua posição pessoal sobre o tema.

“Vou me manifestar só após o carnaval de 2018. Eleição é conjuntura, ninguém decide sozinho. Eu sempre tive um posicionamento, acho que eleição no Brasil nao funcionou bem”, afirmou.

Além de ser prefeito por dois mandatos, Azambuja foi deputado federal e destacou que o governante não tem que se preocupar em se reeleger, mas sim em administrar. “Governante precisa de preocupar com a gestão. Vamos ver como vai estar o panorama, vou conversar com o partido e decidir no momento oportuno”, declarou.

OBRA

Ainda sobre sua possível reeleição, o governador foi questionado se a obra do Aquário do Pantanal deve prejudicar no pleito, mas Azambuja destacou que ainda tem um ano de mandato e em 2018 deve concluir o programa Obras Inacabadas Zero.

“Tínhamos dentro do programa 214 obras inacabadas e destas concluímos 208, entre as que ficaram para o próximo ano está o Aquário do Pantanal. Estamos tentando um acordo com o Tribunal de Contas, judiciário, Ministério Público para conseguir terminar o aquário”, destacou.

Azambuja reafirmou que não faria a obra, mas como já está em um estágio avançado e não tem serventia para outra finalidade deve concluir. “O custo final deve ficar entre R$ 250 milhões e nós temos que terminar, mas não faria essa obra. O que a gente pensa é em cumprir as 214 obras do programa”, finalizou.