MPE acusa vereador de Campo Grande pela contratação de funcionários fantasmas

Por Correio do Estado 05/07/2018 - 07:13 hs

MPE acusa vereador de Campo Grande pela contratação de funcionários fantasmas
Eduardo Romero é alvo de denúncias do MPE - Foto: Valdenir Rezende / Arquivo /Correio do Estado

O Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul ingressou com ação contra o vereador Eduardo Romero (Rede), acusando-o de manter pelo menos dois funcionários fantasmas em seu gabinete, por pelo menos dois anos, em Campo Grande,

Segundo a denúncia do promotor Humberto Lapa Ferri, da 31ª Promotoria do Patrimônio Público e Social, os funcionários seriam um arquiteto, que durante o período que figurou como assessor do vereador cumpriu também expediente em uma empresa privada e um gerente comercial, cunhado de Romero, que é acusado de não comparecer para trabalhar na Câmara.

Em seu pedido, além da condenação do vereador, Ferri pede também penas para o chefe de seu gabinete, o arquiteto e o gerente comercial, todos por improbidade administrativa, enriquecimento ilícito e lesão ao erário. O valor da ação foi fixado em R$ 33,5 mil.